Mãe. Inquieta. Lésbica. Foda-se. ▶ #Herstorytelling

Pedofilia em Hollywood [doc] #ProjetoHisteria 

screenshot_2017-02-04-21-40-36.png

Acabei de assistir a este documentário (vídeo no final do post, apenas em inglês, infelizmente) cuja distribuição foi proibida, motivo pelo qual podemos concluir que o poder pedófilo está no controle de toda a sociedade. O documentário conta várias histórias a partir da perspectiva dos sobreviventes (todos do sexo masculino) e suas famílias. Meninos que ficaram em silêncio por muito tempo pelo medo de verem suas carreiras destruídas. Mas que felizmente decidiram se expressar.

Print do G1

A questão é…só sobreviventes do sexo masculino participaram do documentário? Pois é, isso me incomodou um pouco, confesse, já que a maioria das vítimas é do sexo feminino . Mas é bom pra gente desfazer certos mitos: existem muitos materiais que afirmam que é muito mais difícil para os meninos quebrarem o silêncio por causa de suas masculinidades colocadas em xeque. Aparentemente isso é apenas um achismo, não um fato. Pois duvido que não existam muitos casos de meninas estupradas em Hollywood. E elas não foram procuradas pelos produtores deste documentário, como se não existissem? Por quê?

Uma das partes mais importantes do documentário para mim foi o momento em que um dos participantes afirmou que os pedófilos envolvidos não eram gays por terem estuprado garotos, pois eles não tinham envolvimento com pessoas adultas do mesmo sexo: o negócio deles era realmente estuprar crianças, nada a ver com homossexualidade. É importante e principalmente responsável o cuidado que tiveram com essa narrativa porque o que a sociedade homofóbica concluiria a partir dessa situação é que a homossexualidade e a pedofilia estão interligadas, como já faz. Aparentemente os pedófilos têm, além do interesse em exercer poder sobre crianças, perpetuar o ódio contra homossexuais, como se a pedofilia não fosse uma instituição predominantemente heterossexual. 

Repare no M maiúsculo e b minúsculo colados, representando o estupro.

Vejam a existência da NAMBLA, Associação Norte-Americana de Homens que Amam Meninos. Qual o intuito de existir uma associação que faz parecer com que a pedofilia é gay? Eles não dão ponto sem nó. São estrategistas e mestres na inversão da realidade, como você pode ler neste artigo. A verdade é que contra fatos não há argumentos. As estatísticas apontam para a família heterossexual como o núcleo onde o estupro de vulnerável mais ocorre: de acordo com dados da ABRAPIA, 80% dos casos de pedofilia/estupro de vulnerável  acontecem na família e em 50% desses casos o perpretador é o próprio pai. É isso o que está por trás da defesa da “família tradicional”: o direito de pais cometerem estupros e violência doméstica sob o manto da impunidade. 

Um dos jovens que participaram do documentário, Evan, depois de anos de estupros e sabendo que seria difícil acreditarem nele, gravou uma conversa entre ele e o estuprador, Marty Weiss, e a conversa seguiu mais ou menos assim (se alguém puder me ajudar a traduzir eu agradeço, pois sou boa em entender mas péssima para traduzir):

Evan e o pedófilo estuprador

Marty foi condenado, mas ficou apenas 6 meses na cadeia

No diálogo entre ambos, é possível observar que os argumentos do pedófilo estuprador foram pensados para confundir a vítima e estão alinhados às teorias pedófilas do Richard Gardner, que serviram de apoio para a defesa do cineasta Woody Allen no caso de estupro contra a enteada (foi difícil encontrar um link que não duvidasse da denúncia), fazendo a mãe da vítima passar por louca perante toda a sociedade quando ela só queria proteger a filha, e a garota passar por mentirosa. 

As teorias do Richard Gardner (que se matou quando passou a ser investigado) foram traduzidas no Brasil pela ONG APASE e têm, assustadoramente, servido de base para decisões de visitas e guarda em casos de estupro incestuoso registrados nas Varas de Família brasileiras, bem como para o projeto de lei 4488, apelidado por mim como PL dos Pedófilos, que tem o objetivo de prender mães que acusam “””falsamente””” pais por estuprarem seus próprios filhos. 
O que o estuprador disse para confundir Evan também está de acordo com o que foi permitido que um palestrante dissesse durante uma conferência na universidade Cambridge: que a pedofilia é normal e natural para o sexo masculino.

Percebam como os estupradores estão todos alinhados em seus discursos e como eles são articulados na mídia e na política para proteger os direitos que acham que têm sobre os corpos das crianças e de inverter a situação, colocando as mulheres protetoras como histéricas que não merecem ser ouvidas. Este é o motivo pelo qual meu projeto de combate à cultura do estupro se chama #ProjetoHisteria. 

Acesse o site do #ProjetoHisteria. Clique aqui. 

Eu sou Natacha Orestes aka #ProjetoHisteria e mixo narrativas contra a cultura do estupro.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: