Mãe. Inquieta. Lésbica. Foda-se. ▶ #Herstorytelling

Queride xexe medie de esquerde #ProjetoHisteria 

Querido macho PSOLISTA que cuida do marketing digital do partido, masculinista defensor da cafetinagem, este pest é feite pre você, o maior lacrador da Internet que as feministas heterossexuais respeitam, que escreve nume língua que quer imite le françois, aquela que aquela marca de cosméticos para a qual não trabalharei de graça aprendeu a falar para agradar feministas liberais.

Mentira, este post é para as mulheres do ativismo digital do PSOL, candidatas ou militantes que veem (ou não, já que lésbicas são invisíveis) debaixo de seus narizes a política inquisitória promovida contra a Eloisa Samy Santiago por supostamente ela ser transfóbica enquanto uma pessoa do sexo masculino que se diz mulher e lésbica ocupa um local social dentro de um movimento dito de esquerda para fazer discurso de #EstuproCorretivo contra lésbicas e nada acontece com sua candidatura aqui em São Paulo. 

Este post é para as feministas heterossexuais que romantizam o Jã Uilis, como se ele fosse o príncipe no cavalo branco das mulheres. Jã Uilis quer perpetuar a negociação do sexo feminino: o carro-chefe político do PSOL é escancaramente a defesa da cafetinagem. O feminismo existe para defender o direito do cafetão ficar com metade do programa da mulher que explora sexualmente, é isso mesmo 

Ô PRODUÇÃO?
Puxa, não é possível que a cafetinagem vai continuar mandando em tudo nessa merda de país com a permissividade de mulheres que ocupam ou querem ocupar funções políticas no Brasil pós-golpe. Eu fico muito triste pelas crianças do sexo feminino abandonadas à própria sorte, sendo prostituídas sem direito ao aborto e condenadas como merecedoras de estupro por juízes quando prostituídas ainda em idade considerada estupro de vulnerável. As meninas brasileiras vão continuar sendo exportadas a gosto do freguês enquanto o tráfico internacional de crianças age impune de dentro do Estado

CORRUPÇÃO DE MENORES

Eu fico indignada com o descaso com que nós tratamos o sexo feminino. Até mesmo entre nós. Que a deusa me dê fendas. Porque a rua parece ser sempre sem saída. Que as fendas abram os caminhos e o masculinismo caia de joelhos sobre a própria história escrita com o sangue das estupradas.

.

.

.

Haters dirão que este post é transfóbico mas não saberão explicar por quê. Fascistas me odeiam, sou uma mãe lésbica que destrói as epopeias dos patriarcas nacionalistas. Os grandes heterossexuais querendo se passar por lésbicas vão ter de lutar contra As Amazonas e as Icamiabas. Somos as mulheres sem marido a quem vocês chamam: histéricas. Somos as históricas netas das bruxas que vocês não conseguiram queimar. Sobreviveremos às suas fogueiras pós-modernas. Apesar de todo seu ódio, o sexo feminino contará sua própria história. 👉 #herstorytelling #AHistoriaDela 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: