Mãe. Inquieta. Lésbica. Foda-se. ▶ #Herstorytelling

Em memória da jornalista Eliana de Grammont #ProjetoHisteria

Por #ProjetoHisteria

image

Este post tem o objetivo de demonstrar uma tática de aniquilamento de memórias do sexo feminino pela maior rede de comunicação do Brasil. A metodologia escolhida para atingir a meta do post foi análise comparativa de discurso da emissora REDE GLOBO no caso do assassinato da jornalista Eliana de Grammont por um sonoplasta global e no caso do lobby pedófilo de pais estupradores e seus advogados, que querem fazer passar o #PL4488, PL dos Pedófilos, como eu mesma tenho definido em espaços feministas (e sistematicamente sendo ignorada). E

sta mesma tática é igualmente usada pelas mídias de esquerda como Jornalistas Livres e Mídia Ninja. O nome desta tática é silenciamento. Silenciar, além de mandar calar a boca, é também impedir a produção simbólica de memórias materiais. A Rede Globo é uma silenciadora profissional. Eu sou uma mulher e luto pela democratização da mídia. Não existe democracia sem mídia democrática. Palavras de Uma mãe lésbica, atualmente bloqueada da rede social Facebook por se aitoidentificar colo SAPATÃO.

GLOBO REPÓRTER DÁ VOZ A FALSO SOFRIMENTO PSÍQUICO DOS PEDÓFILOS
A REDE GLOBO tem o seu papel no lucro sobre soft porn, logo, sobre pornografia infantil, prostituição e pedofilia.

O sofrimento psíquico do pedófilo e do estuprador por ser pedófilo e estuprador é inexistente, inventado com base no sadismo.

O sadismo é o pai da culpa e do arrependimento. Não acreditem no que vocês assistiram no Globo Repórter sobre o sofrimento dos pedófilos.

Como vingança pela Inquisição do meu povo, a saber, o sexo feminino, as CRIANÇAS DO SEXO FEMININO, eu queimo o mesmo crucifixo que me quer cativa pois nosso útero é laico. Não é uma afronta à fé de cada uma, é uma afronta à História da Inquisição promovida pelas mídias de massa, cuja rainha é a REDE GLOBO, e também as mídias alternativas que estão compradas pela cafetinagem, pelos pornógrafos, pelos pedófilos, pelos pais que querem lutar pelo direito de estuprar e engravidar suas filhas sem punição.

Este post é assinado pelo #ProjetoHisteria, pelo arquivamento definitivo do #PL4488 e do PL Gabriella Leite. Pela história de Eliana de Grammont, contra a promoção da cultura do estupro pela REDE GLOBO e todas as outras mídias ditas de esquerda, pelo fim lucro baseado no sofrimento de quem tem seu protagonismo material e simbolicamente sequestrado pelo poder sexual masculinista: o sexo feminino.

Eliana de Grammont foi uma jornalista assassinada pelo sonoplasta global Lindomar Castilho. Leia o post sobre a história de Eliana de Grammont no blog A Musa sem Máscara.

Abaixo a letra da música que Eliana de Grammont escreveu contando a história de violência de seu assassino, Lindomar Castilho:

Amélia de você

Lançada– 1977 / 1978
Elena de Grammont / Eliane de Grammont
Samba-canção
Intérpretes que gravaram em 1978: Ângela Maria e tb, Edith Veiga

Tentei mudar você
Não consegui e desisti porque
Você não tem mais jeito
Cansei de ser Amélia santa e boa
Que esquece que perdoa
Seus defeitos
A vida com você é uma loucura
Me deprime e me satura
Ser Amélia já era
Tentei mudar você
Não consegui não deu
Quem deve então mudar sou eu
Mas acontece que eu choro eu falo
Anoitece e eu me calo
Pra pensar só em você, cheia de amor
Seus erros, seus defeitos já não importam
Não tiro os olhos da porta
Para ver você entrar e me beijar
E toda encolhidinha nos seus braços
Não escondo e nem disfarço
Toda minha emoção
Tentei mudar você não consegui porque
Nasci para ser Amélia de você
Nasci para ser Amélia de você

Por memórias e por verdades, participe da criação colaborativa de conteúdo contra a cultura do estupro e da pedofilia. Una-se ao #ProjetoHisteria e ao movimento #MulherArtistaResista para criarmos juntas uma cultura de colaboratividade contra o poder patriarcal. Contra o estupro e a impunidade. Pela narração da história de que o sexo masculino é o sujeito e mulheres e crianças são objetos.

Envie sua proposta de parceria para o meu e-mail: aredatora@gmail.com

EDIT: Uma leitora corrigiu o post nos comentários afirmando que o Lindomar não era sonoplasta da Rede Globo e sim compositor assim como Eliane, que não era jornalista e sim compositora. De qualquer forma, a real é que a Rede Globo tem vínculo com Lindomar pois a música dos Normais é aquela que diz “você é doida demais“, foi composta pelo Lindomar Castilho e a “doida” era a Eliane ou Eliana, não sei exatamente como se escreve seu nome.

Anúncios

4 Respostas para “Em memória da jornalista Eliana de Grammont #ProjetoHisteria”

  1. SANDRA AYMONE PEREIRA DA COSTA

    Eliane de Grammont não era repórter, e sim sua irmã, Helena de Grammont.
    Eliane era cantora e compositora.
    Lindomar Castilho não era sonoplasta e sim cantor e compositor brega que fez muito sucesso nos anos 60 e 70.

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: