Mãe. Inquieta. Lésbica. Foda-se. ▶ #Herstorytelling

Mulheres que apoiam pedofilia #ProjetoHisteria

Antes de falar das mulheres, uma introdução: o culpado pela cultura do estupro é o sexo masculino.

Por causa do meu ativismo contra a pedofilia, tenho incomodado muitos homens na internet. Machos que antes se escondiam pela deep web e que parecem agora ter a total noção de que, no país em que pedófilos raramente são presos, podem usar discursos feministas como muleta para continuar promovendo uma guerra entre as pessoas do sexo feminino, separando as feministas que eles gostam das feministas que eles não gostam, as primeiras, santas feministas, as segundas, vadia. Trocando em miúdos: eles separam as radicais das liberais. As radicais são as caretas moralistas e as liberais são as legais, inclusivas e as que têm razão.

Dividir para dominar, tática masculina número 1.

Os machos não perdem a oportunidade de chamar mulher de vadia. Por isso eles adoram esse feminismo em que as mulheres usam a palavra vadia como uma maneira de “dar outro sentido” aos termos pejorativos que homens usam contra as mulheres. Porque assim eles ficam livres para continuar usando o termo sem que sejam chamados à responsabilidade. Qualquer mulher que chamar um homem à responsabilidade em relação ao termo “vadia” ou “puta” será rotulada de moralista. Moralista. Como se a moral não fosse uma aritifialidade produzida pela religião com a finalidade de controlar o nosso sistema reprodutivo. Mas esse papo é outro e eu quero um post rápido.

Quer um exemplo? Que tal essa Inquisição contra mim num grupo chamado Pós-moderno?

Vamos fazer juntas um pequeno trabalho de análise do discurso. Um cara que defende que igualdade é homem poder bater em mulher porque mulher bate em homem pode ser considerado aliado da luta feminista?

barbudinhodaigualdade

Na minha opinão radical, que nada tem a ver com vertente feminista porque nem feminista sou, não, não pode. Mas óbvio que o feminismo liberal libera a livre opinião das pessoas do sexo masculino sobre o que é feminismo e qual seus objetivos. Machos usam o discurso da igualdade para promover violência contra as mulheres, o conteúdo do print acima será resgatado mais adiante, guarde esta informação: a igualdade não existe. Não queremos igualdade, queremos o fim da cultura do estupro. Igualdade seria estuprar um homem a cada 11 minutos.

Agora dá só uma olhada neste print em que o barbudinho da igualdade me chama de “vadia que quer atenção” (attwhore), dizendo que eu faço de tudo pra me autopromover.

denúncias

Viram só como há mulheres super perdidas usando feminismo pra ganhar aplauso de macho?

Essa Myllena é uma. Nunca vi na vida, não lembro de ter discutido com ela nenhuma vez, mas ela está em um grupo onde não estou me falando que eu estou superando alguém que eu não conheço e, curiosamente, chamando essa pessoa de papa. Porque papa é papa, né? Nunca que uma pessoa que se destaca em algo poderia ser mama. Me respeitem! Eu sou mama. E é aquele ditado, né? Quando mamacita fala…

Não é a primeira e nem a segunda vez que sou exposta por lutar contra a pedofilia.

Mas eu não ligo pra exposição de leite com pera que gosta de bater palma pra zé rola. Sério. Me decepcionou no começo, mas bola pra frente, mulheres podem ser e não raro são escrotas. Muito escrotas. Aliás, que palavra perfeita: mulher que joga mulher na fogueira como fazem os machos mesmo sendo comparadas com saco de homem. Escrota, palavra perfeita pra mina que puxa-saco de macho. Agora puxar saco de macho que persegue mina porque luta contra a pedofilia não seria um pouco demais? É muita maconha estragada sendo consumida sem moderação.

Escrotas-capacho de machos ativistas pedófilos usam meu blog para me assediar

O que eu ligo mesmo é para mulheres que fazem parte de grupo de apoio a pedófilos achando meu blog e querendo que eu acredite que 80% dos casos de denúncia de abuso sexual registradas por mães nas varas de família são falsas.

O curioso é que as mulheres é que vêm até mim, porque machos usam as mulheres como escudo pra proteger seus interesses. Bem, eu não aprovei os comentários favoráveis aos pedófilos aqui no meu blog porque se tem uma coisa que eu não sou é trouxa apesar desta cara de tolinha.

Desculpem decepcionar, mas é só a cara.

Não vou aprovar os comentários, vou escancarar.

Aqui o print do primeiro comentário:

mulheresqueapoiampedofilia

E o pequeno debate que travamos por e-mail:

mulheresqueapoiampedofilia2

mulheresqueapoiampedofilia3

De onde surgiu a teoria de que 80% das denúncias de abuso sexual feitas por mães nas varas de família são falsas?

apase1

Você conhece as teorias sobre Alienação Parental?

Vou resumir bem rápido: um médico norte-americano chamado Richard Garnder usou sua posição acadêmica para defender pedófilos na corte estadunidense. Quando começou a ser investigado, se matou. Mas ele deixou seu legado pedófilo: as teorias sobre alienação parental, cujo objetivo é inverter os fatos: de protetoras dos filhos, as mães passam a ser mulheres que não aguentaram a separação e fazem de tudo para atingir os pais. As teorias da alienação parental são criticadas no mundo todo, inclusive tenho colegas portugueses que são juristas e que se posicionam firmemente contra o avanço dessas teorias em diversos países.

Leia aqui a declaração da Associação Espanhola de Neuropsiquiatria sobre as teorias da Alienação Parental.

Aqui você pode ler um parecer do Juiz Federal Argentino Carlos Rosanski, especialista em entrevistas a crianças vítimas de abuso sexual, que chegou a mesma conclusão que a Associação Espanhola de Neuropsiquiatria.

As teorias sobre Alienação Parental servem para proteger agressores de mulheres e pedófilos

No último mês, com a espetacularização da cultura do estupro, as mulheres experimentaram uma forma refinada de terrorismo: assistimos à notícia de que o delegado Alessandro Thiers perguntou à menor de idade, vítima do estupro coletivo, se ela costumava participar de orgias e se gostava de sexo grupal (enquanto era acariciado por sua namorada). Após colher o depoimento da garota, ele afirmou que o estupro não havia sido estupro. Porque pra ele, mesmo que o vídeo seja uma prova irrefutável de que a garota estava desacordada e que sua vagina sangrava, o que aconteceu foi um orgia consentida, não o estupro. Felizmente o delegado foi afastado do caso com a atuação da ativista e advogada Eloísa Samy, que pediu que ele fosse retirado das investigações, dando lugar a uma policial do sexo feminino, Cristiana Bento (que deu uma declaração sobre o caso aqui.

Só que a gente não pode respirar aliviada não: existe um Alessandro Thiers em cada posto que deveria atender vítimas de estupro. Existe um Alessandro Thiers em cada delegacia, defendendo interesses de quem? Das vítimas de estupro é que não. Para ele, a garota era só mais uma vadia que estava pedindo por aquilo. E nós precisamos combater sim, cada pessoa do sexo masculino que perpetue os estereótipos sexuais sobre as mulheres.

Vadia é um estereótipo sexual que não tem nada a ver com quem somos. Vadia inverte toda a nossa história!

Curiosamente, ao mesmo tempo em que tudo isso acontece, a Marcha das Vadias do Rio de Janeiro, encabeçada por transativistas do sexo masculino, promove a defesa do turismo sexual, afirmando que as putas fazem parte da paisagem da cidade maravilhosa. E acreditam veemente que, só porque elas dizem que exploração sexual infantil é uma coisa e turismo sexual é outra coisa, nós vamos acreditar nessa farsa.

O curioso é que somente prostitutas de luxo foram chamadas para compor a mesa. Mais curioso ainda é que uma ex-prostutiúda deu seu depoimento sobre a verdadeira face da prostituição e o relato foi apagado do evento.

Chega de ficar em cima do muro. Posicione-se contra o ativismo pedófilo.

Objetivos do ativismo pedófilo:

  • Manter pais que abusam de crianças impunes e punir as mães que denunciam
  • Manter pais que cometem violência domêstica impunes e punir as mulheres que denunciam
  • Promover a ideia de que crianças ou adolescentes podem consentir uma relação sexual
  • Promover discursos acadêmicos em defesa de pedófilos
  • Promover a ideia de que exploração sexual infantil está dissociada da prostituição e da pedofilia
  • Promover a ideia de que pedofilia é um transtorno e não abuso de poder
  • Promover a separação entre o abuso sexual em si e um pensamento pedófilo, como se fetichizar crianças mentalmente fosse aceitável
  • Afirmar que a prostituição pode ser empoderadora, aliciando garotas em idade escolar que sonham em sair de seus lares abusivos para viverem em liberdade (presas aos cafetões)
  • Reduzir e até mesmo acabar com a idade de consentimento sexual
  • Promover a ideia de que meninas amadurecem mais cedo do que os meninos e que são provocativas e sedutoras por isso
  • Culpabilizar a vítima, sempre

Como você pode ajudar?

Leve estas informações para o maior número de mulheres que puder. Se você é secundarista, promova debates na sua escola. Se faz parte de coletivos, leve para lá este post e proponha um debate. Se é advogada, conte para suas colegas de profissão.

Você também pode se engajar nessa luta, criando as próprias narrativas e inserindo a hashtag #ProjetoHisteria para somar neste projeto colaborativo de combate aos discursos que promovem a cultura do estupro.

Para mais conteúdo como este, jogue a hashtag #ProjetoHisteria no Google.

 

Anúncios

17 Respostas para “Mulheres que apoiam pedofilia #ProjetoHisteria”

  1. Coisinha

    Parabéns pela coragem em defesa das crianças que sofrem abuso infantil intrafamiliar. Eu sou contra qualquer vertente que camufla a pedofilia e negligência infantil. Se alienação existe foi muito mal fundamentada e pautada na omissão de um crime hediondo. Por acaso a SAP foi recomendada põe órgão governamental internacional? Ela se encontra na classificação de CID? Não sou contra pais e mães sou contra pedófilos… Por que eles dilaceram a alma da raça humana já na sua infância.

    Curtir

    Responder
  2. Leli Baldissera

    Oi, acompanho teu blog e gosto muito do que escreve. Queria te perguntar o pq sempre diz que não é feminista. Se tiver um post que explique isso eu perdi, pode me colar? É apenas uma pergunta sincera para entender teu posicionamento. Obrigada!

    Curtir

    Responder
    • milfwtf

      Oi, Leli! Obrigada por me acompanhar. Eu digo que não sou feminista porque sou lésbica, antes do feminismo existir as lésbicas já lutavam pelos direitos das mulheres. Há lésbicas resistindo desde sempre e o feminismo nunca nos contemplou, a não ser o radical que foi majoritariamente escrito por lésbicas (por isso é perseguido). Atualmente o feminismo tá bem cooptado pela publicidade e publicidade é motor do capitalismo. Eu prefiro registrar que não represento o feminismo porque infelizmente hoje até prostituição e pedofilia tá sendo defendida por feministas. Não sou anti-feminista, considero o feminismo necessário. Mas, olhando de dentro, prefiro ficar de fora. Prefiro mais agir no mundo conforme minhas convicções, não me identificar como feminista.

      Curtir

      Responder
      • Leli Baldissera

        Entendi, é que as vezes ficava confusa pq algumas ideias dos teus textos concordam com as do feminismo radical, com que mais me identifico. Mas realmente tem sido complicado por ter vertentes feministas com ideias TÃO divergentes. Obrigada pela resposta.

        Curtir

    • “R-Evolução Anti Pedofilicos”

      Eu prefiro NAO usar ROTULOS.
      Somos todas MULHERES e apesar de sermos diferentes dos homens na forma fisica e sensibilidade nata da mulher, queremos igualdade de RESPEITO.
      Assim como existem muitos homens ruins que oprimem e abusam das mulheres, tambem tempos mulheres fazendo o mesmo com homens, mulheres e criancas.

      Penso que em vez de hostilizar os rotulos de genero, precisamos deixar a porta aberta para homens e mulheres que desejam olhar na mesma direcao para ter uma vida justa e honesta para consigo mesmo e com os outros, independente de suas preferencias sexuais.

      Os ROTULOS separam as pessoas muito mais do que as ATITUDES.
      Este SEPRATISMO faz com que muitas pessoas nem mesmo contemplem ou, rejeitem iniciativas e campanhas importantes que precisam de apoio, somente porque as pessoas nao fazem parte do “seu grupo”.
      E’ exatamente isso as elite mundias que controlam a humanidade mais desejam, para que fiquemos ISOLADOS uns dos outros e que NAO consigamos colocar em PRATICA nossos propositos de ajudar a criar consciencia nas pessoas, para criar mudancas para uma vida saudavel para todos.
      Abs, queridas.

      Elisabeth – Autora do site “R-Evolução Anti Pedofilicos”
      http://www.r-eap.org

      Curtir

      Responder
      • milfwtf

        Não é uma questão de rótulo e sim de análise social, Elisabeth. Não sei se você já teve acesso aos dados do IPEA, 94% dos abusos sexuais contra crianças são cometidos pelo sexo masculino enquanto menos de 2% é cometido pelo sexo feminino. Não dá pra ignorar tal realidade. É preciso denunciá-la, entendendo que é um problema de violência masculina. A epidemia dos estupros e da pedofilia tem um sexo definido. Eu denuncio uma cultura, a cultura do estupro, e o sujeito desta cultura é o sexo masculino. O sexo feminino não tem NENHUMA literatura em que a voz das sobreviventes de estupro narrem livremente sobre o que é ser vítima disso. Não existe essa literatura e isso não está separado do silêncio a que as vítimas são obrigadas todos os dias. A denúncia precisa estar completa. As mulheres que não se calam são sempre taxadas taxadas de loucas ou exageradas, histéricas e bruxas. O sexo feminino foi jogado em fogueiras em manicômios pelo sexo masculino e nós nunca tivemos tivemos o direito de contar a nossa história ancestral. É esse direito que estou exercendo ao definir que o sujeito da cultura do estupro é o sexo masculino. E eu não me baseio em mero achismo: dados sustentam sustentam a minha análise.

        Curtir

      • milfwtf

        Mas obviamente ninguém é obrigada a pensar como eu e divergências teóricas pra mim nada significam contanto que a gente lute pelo mesmo ideal, porque é raro encontrar pessoas engajadas pra combater profundamente a pedofilia.

        Curtir

  3. "R-Evolução Anti Pedofílicos"

    FALSAS DENÚNCIAS USADAS PARA LEGALIZAR PEDOFILIA ATRAVÉS DA LEI DE ALIENAÇÃO PARENTAL

    Comecei a ALERTAR sobre os danos do abuso sexual na infância há mais de 10 anos, enfrentei sabotagens ao fazer isso e me pergunto se, depois de tantas campanhas de conscientização atuais, como podem hoje nossos legisladores criar uma lei que beneficie pais abusadores?

    Partindo das estatísticas de denúcias sobre abuso sexual de crianças, acho muito SUSPEITO que somente uma maioria de “maes mal intencionadas” fossem fazer falsas denuncias de abuso sexual para tentar ganhar a guarda dos filhos. Isso seria como afirmar que a maioria das mulheres são movidas por intenções de charlatanismo e que aquelas que realmente ficam sabendo de casos verídicos de abusos não se importem em tomar providências para proteger seus filhos!

    É isso que estão tentando convencer as pessoas e, é nisso que as autoridades se apegam para alegar ALIENAÇÃO PARENTAL ao dar direito de guarda de crianças aos chamados pais “alienados”.
    Não podemos negar que existem muitas mulheres no Brasil que engravidam com a intenção de USAR suas criancas para ter uma garantia ou sustento financeiro mas, seriam a maioria destas mulheres tão mal intencionadas assim, a ponto fazer um falsas denúncias, criando um FALSO TRAUMA nas mentes de suas crianças, sem se importar como isso vai afetar estes seus filhos e filhas para o resto da vida?

    Assim como as teorias de Sigmund Freud foram usadas um dia para silenciar as crianças abusadas sexualmente, temos hoje as teorias de Richard Gardner, o médico pedofílico que criou a teoria da alienação parental, que minimiza os danos causados às vítimas de abuso sexual na infância, em benefício dos direitos de pais abusivos.
    E, mais uma vez, estamos vendo tantos de nossos representantes do legislativo e do judiciário regredirem a séculos do passado, ao darem preferência para falsos casos de denúncias de abusos e roubando os direitos das vítimas legítimas, para permitirem e legalizarem as práticas de abusos sexuais contra crianças.

    Não podemos ficar calados. As vítimas adultas de hoje precisam ajudar a PROVAR como estas teorias que acobertam este tipo de crimes de abusos sexuais contra crianças são FALSAS.
    Precisamos nos UNIR pelas crianças de hoje! Ajude assinar petições e escreva aos deputados do nosso Congresso Nacional.
    Se você foi vitima de abuso sexual na infancia, ou se você se importa com as vítimas bme como com o future do nosso povo, ajude a conscientizar nossos legisladores, profissionais de psicologia e funcionários do judiciário, para que o acobertamento deste crime acabe.

    NÓS sobreviventes, somos as PROVAS reais de como o abuso sexual na infância lesa as vídas das VÍTIMAS e somos MILHÕES entre a população de nosso país, para dar a nossa VOZ, CONTRA a aprovação da LEI DE ALIENAÇÃO PARENTAL.

    PELOS DIREITOS DAS VÍTIMAS DE ABUSO SEXUAL NA INFÂNCIA, que devem ficar acima dos direitos de pais abusadores.

    Obrigada em nome das vítimas e sobreviventes de abuso sexual na infância.

    “R-Evolução Anti Pedofílicos”

    http://www.r-eap.org

    Curtir

    Responder
  4. "R-Evolução Anti Pedofílicos"

    FALSAS DENÚNCIAS USADAS PARA LEGALIZAR PEDOFILIA ATRAVÉS DA LEI DE ALIENAÇÃO PARENTAL

    Comecei a ALERTAR sobre os danos do abuso sexual na infância há mais de 10 anos, enfrentei sabotagens ao fazer isso e me pergunto se, depois de tantas campanhas de conscientização atuais, como podem hoje nossos legisladores criar uma lei que beneficie pais abusadores?
    Partindo das estatísticas de denúcias sobre abuso sexual de crianças, acho muito SUSPEITO que somente uma maioria de 80% de “mães mal intencionadas” fossem fazer falsas denúncias de abuso sexual, para tentar ganhar a guarda dos filhos. Isso seria como afirmar que, a maioria das mulheres são movidas por intenções de charlatanismo e que aquelas que realmente ficam sabendo de casos verídicos de abusos não se importem em tomar providências para proteger seus filhos!

    É isso que estão tentando convencer as pessoas e, é nisso que as autoridades se apegam para alegar ALIENAÇÃO PARENTAL ao dar direito de guarda de crianças aos chamados pais “alienados”.
    Não podemos negar que existem muitas mulheres no Brasil que engravidam com a intenção de USAR suas crianças para terem uma garantia de sustento financeiro mas, seriam a maioria destas mulheres tão mal intencionadas assim, a ponto fazer um falsas denúncias, criando um FALSO TRAUMA nas mentes de suas crianças, sem se importar como isso vai afetar estes seus filhos e filhas para o resto da vida?

    Assim como as teorias de Sigmund Freud foram usadas um dia para silenciar as crianças abusadas sexualmente, temos hoje as teorias de Richard Gardner, o médico pedofílico que criou a teoria da alienação parental, que tenta MINIMISAR os danos causados às vítimas de abuso sexual na infância, em benefício dos direitos de pais abusivos.
    E mais uma vez, estamos vendo tantos de nossos representantes do legislativo e do judiciário regredirem a séculos do passado, ao darem preferência para falsos casos de denúncias de abusos, roubando os direitos das vítimas legítimas, para permitirem e legalizarem as práticas de abusos sexuais contra crianças.

    Não podemos ficar calados! As vítimas adultas de hoje precisam ajudar a TESTEMUNHAR como estas teorias que acobertam este tipo de crimes de abusos sexuais contra crianças, são FALSAS.
    Precisamos nos UNIR pelas crianças de hoje! Ajude assinar petições e escreva aos deputados do nosso Congresso Nacional.
    Se você foi vitima de abuso sexual na infância, ou se você se importa com as vítimas bem como com o futuro do nosso povo, ajude a conscientizar nossos legisladores, profissionais de psicologia e funcionários do judiciário, para que o acobertamento deste crime acabe.

    NÓS sobreviventes, somos as PROVAS reais de como o abuso sexual na infância lesa as vídas das VÍTIMAS e somos MILHÕES entre a população de nosso país, para dar a nossa VOZ, CONTRA a aprovação da LEI DE ALIENAÇÃO PARENTAL.

    PELOS DIREITOS DAS VÍTIMAS DE ABUSO SEXUAL NA INFÂNCIA, que devem ficar acima dos direitos de pais abusadores.

    Obrigada em nome das vítimas e sobreviventes de abuso sexual na infância.

    “R-Evolução Anti Pedofílicos”

    http://www.r-eap.org

    Curtir

    Responder
    • milfwtf

      Só um parênteses: as mulheres não engravidam em busca de sustento, são os homens que as tratam como objeto sempre interessados em usá-las sexualmente sem a menor preocupação em usar camisinha porque o prazer deles é mais importante do que a vida de uma mulher e a vida de uma criança. Aliás é provocando gravidez que eles exercem o poder de controlar as mulheres por meio da maternidade.

      Curtir

      Responder
  5. Diego Oliveira

    No mínimo contraditória essa louca frustrada em seus relacionamentos que acha normal usar os filhos como arma de vingança contra ex parceiros…

    “Por causa do meu ativismo contra a pedofilia, tenho incomodado muitos homens na internet. Machos que antes se escondiam pela deep web e que parecem agora ter a total noção de que, no país em que pedófilos raramente são presos, podem usar discursos feministas como muleta para continuar promovendo uma guerra entre as pessoas do sexo feminino, separando as feministas que eles gostam das feministas que eles não gostam, as primeiras, santas feministas, as segundas, vadia. Trocando em miúdos: eles separam as radicais das liberais. As radicais são as caretas moralistas e as liberais são as legais, inclusivas e as que têm razão.”

    Como se vê, sem argumentos para ser contrária aos direitos dos filhos, faz uso da atitude que ela mesmo critica… Rs

    Curtir

    Responder
    • milfwtf

      Diego Oliveira, estou aprovando o seu comentário só pelo didatismo do amadorismo que ronda os argumentos do ativismo pedófilo, representado por você, que nem seu nome real é capaz de colocar porque sabe que se queimaria. A relação do pai do meu filho com ele é legítima e ótima apesar de eu ter tido mandá-lo buscar seus direitos de pai pra obrigá-lo a cumprir seus deveres. Ele vê o filho de 15 em 15 dias e ainda precisou de minhas cobranças com as questões de desenvolvimento cognitivo e educação do nosso filho. Tenho muito respeito pelo vínculo de ambos, pena que eu tenha sido obrigada a mediá-lo porque a ele faltava a proatividade como a todos do seu sexo, e isso não é só um achismo e sim um argumento baseado em um número real: 5,5 milhões de crianças sem registro paterno no Brasil.

      Obrigada pela burrice, porque quando você persegue e assedia uma mulher online a história sobre quem você é fica registrada por meio do seu IP.

      De nada pela dica, facho escroto, ativista pedófilo, estuprador, agressor de mulheres.

      A-L-I-E-N-I-S-T-A.

      Só não te chamo de diabo porque você é muito pior do que um.

      Curtir

      Responder
  6. Diego Oliveira

    É sempre esse o argumento de alienadoras:
    Afastam os filhos dos pais e depois se fingem de vítima dizendo que sempre buscou favorecer o convívio entre eles… Kk

    Curtir

    Responder
  7. milfwtf

    Você está me acusando de alienadora? Quer o e-mail do pai do meu filho pra trocar uma ideia com ele, Diego, seu ativista pedófilo de merda? Porque pra mim é suave mandar este post pra ele e falar pra ele colocar você no seu lugar, porque se tem algo em que confio nele é que assim como eu, ele quer proteger o filho dele de pedófilos como você. Tenta me processar porque tô chamando um cara que nem coloca o nome na roda de pedófilo. SEU BOSTA! Aliás, você ainda não recebeu a intimação na sua empresa? Porque o B.O. por injúria já está feito e o próximo passo vai ser processo civil por todas as injúrias feitas e documentadas que são fáceis de protocolar num cartório.

    Curtir

    Responder
  8. milfwtf

    Vítima é algo que estou longe de ser porque vítimas sentem medo e eu sinto o contrário disso. Sinto prazer em ver macho burro sendo burro, o que você já provou ser se mostrando tão didático em relação ao que o ativismo pedófilo é.

    Curtir

    Responder
  9. milfwtf

    Aliás agora de injúria já passou a difamação porque os xingamentos estão públicos. Você só se complica. Burro sendo burro. Obrigada, fachinho didático.

    Curtir

    Responder
  10. Micaela

    Texto ótimo, campanha ótima! Estou junta nessa. Mas só vim aqui desejar muita força porque a luta contra a pedofilia é cruel e dura! A nossa sociedade tóxica e ignorante ainda precisa de muita luta e os caminhos são bem difíceis, principalmente porque se toca nos individuos mais frágeis, que não possuem voz alguma e espaço algum aqui. As únicas que se preocupam com crianças nessa sociedade são mães, que com coragem tentam lutar com o lado mais forte disso tudo. É uma pena, pois as pessoas PRECISAM entender que só existirá um bom futuro quando nossas crianças estiverem seguras, conscientes e tiverem acessos igualitários a uma boa formação e educação.

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: