Muito obrigada Natacha. Sempre quando posso acompanho seus escritos, e eles estão sendo como meu diário… faz uns meses já, parece que realmente estou lendo minha história que nunca consegui colocar com palavras, no papel ou virtual, esses coisas todas que acontecem. Estou nesse processo também, de sair de mim, aos poucos, pois mesmo que a ”família de bem”, que ”aceita” e se diz sem preconceito, a primeira coisa que fala é pra gente não comentar muito…. estou ainda analisando como tudo isso vai acontecer, mas não vou morrer calada, disso eu já sei, já sinto. mais uma vez, obgriada por existir e resistir!

Curtir