Mãe. Inquieta. Lésbica. Foda-se. ▶ #Herstorytelling

Você pode me acusar de muitas coisas

Você pode me acusar de muita coisas, mas não de não ter gostado de você.

Já que me bloqueou no whatsapp depois de ter me chamado de submissa por eu tratar pessoas trans pelo pronome com que querem ser tratadas caso essas pessoas entendam que não podem se meter em pautas que não lhes cabem.

E que, quando eu fui visitá-la, você, disse que lesbianidade era sobre prazer sexual e eu me ofendi porque lesbianidade é muito mais do que sobre ter orgasmos, é sobre sobrrvivência, e você deu de ombros e foi dormir sem nem olhar na minha cara enquanto eu fiquei acordada madrugada a dentro pensando no quanto aquilo foi agressivo e no quanto eu estava magoada e aquilo tinha sido errado da sua parte. Lésbica agora é sobre prazer sexual e não sobre… tantas outras coisas mais.

Você pode me acusar de tantas coisas, mas não de não ter gostado de você. Não de ter sido fria, pois te considerei em cada momento em que estivemos juntas porque já te considerava antes. Te considerei mesmo depois de lesbofobia porque na minha cabeça isso era uma fase de aprendizado sobre o que é lesbofobia e eu não me importava em me ferir um pouco agora para depois ficar tudo bem entre nós.

E já que é pra discutir algo íntimo nosso publicamente, pra expor tudo pela metade e a partir somente do seu ponto de vista, aqui estou eu fazendo o que sei fazer de melhor.

Me defendendo.

Então vamos enumerar algumas questões:

– Quem te chamou pra vir na minha casa pela primeira vez, fui eu.

– Quem te pediu pra voltar, fui eu. E daí você me chamou para ir pro RJ. Não foi você quem me chamou, eu te chamei pra voltar e você disse que era pra eu ir.

– Por acaso, você não menciona que eu não fui no dia combinado – que era um dia antes do meu aniversário porque eu não queria pegar estrada de dia, 6 com um bebê agitado acordado, e você me pediu para mudar o horário porque ia trabalhar um dia antes do dia marcado pra viagem!

Então não ache que eu vou ver você falando coisas pela metade e ficar quieta ou com medo porque não vou. Fácil me chamar de submissa por causa de um pronome e transformar isso em uma mulher irritada por você estar discordando dela. Nunca pensei isso de você: “como ousa discordar de mim?”. Porque não foi o que aconteceu e nós sabemos disso. Você me chamou de submissa por causa de um pronome e eu pedi para que você fosse mais materialista e isso, ah, isso te deixou com ódio de mim. E você nem quis saber por que eu não me acho submissa por isso, você apenas terminou comigo e me bloqueou.

Isso são coisas que deveriam ser íntimas mas você escancarou. Você sabe, como eu, que mulher não oprime mulher por sexualidade e que mesmo você tendo sido lesbofóbica, eu continuo sendo branca, a opressora. Eu nunca vou falar que você me oprimiu. Mas você me feriu e me expôs publicamente a pequenas mentiras suas e não tolero que pessoas mintam sobre mim. É meu direito me defender publicamente também.

Você pode me acusar de muitas coisas.

Mas eu gostei de você de verdade. E, apesar de não estar entendendo a sua postura agora, prefiro apagar isso e ficar com as pequenas boas lembranças do pouco tempo que passamos juntas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: