Mãe. Inquieta. Lésbica. Foda-se. ▶ #Herstorytelling

A Poeta está passando, licença, Sra

O Feminismo Liberal é queerizado e silencia vítimas de pedofilia. Escrevo este post depois de uma crise ansiosa que não veio da ó fragilidade mental dessa mulher, mas de provocações que o feminismo-sim-incomodar-macho-não me faz o tempo todo por eu insistir em continuar existindo perante o mundo sem me calar. Sem muitas delongas, eis a denúncia: as Teorias Queer vêm sendo utilizadas para embasar conteúdos pedófilos dentro da Academia, isto ninguém pode negar. Porque há uma evidência, e se a evidência veio parar no meu colo de graça é porque tem mais evidência por aí, basta procurar e encontrar, conversar com mulheres que defendem mulheres, com mulheres que vão bater no peito pra falar de misoginia, de pedofilia (ou melhor: abuso sexual infantil), de exploração sexual pedófila, da obrigatoriedade da prostituição que há para essas meninas – seu consentimento arrancado por uso de substâncias tóxicas – , enfim, se tu tá interessada em proteger as meninas das tuas vidas e das ruas da vida, se aperta o coração de vocês as Mulheres da Vida Que Não Eram de Ninguém Mas Eram de Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo Todo Mundo.

Então não me mandem pra esse lugar no cantinho das cis, afinal eu sou “só” uma vítima de pedofilia cometida por três diferentes homens: um amigo do pai, um primo da mãe e um perueiro, em três diferentes fases da minha vida, e na primeira delas eu nem menstruar menstruava ainda, eu tinha sete anos de idade quando meu corpo foi paralisado psiquicamente por meio da experiência brutal da materialidade, um corpo infantil abusado por homens sistematicamente, sabem o que é isso? Eu só quero poder me expressar. Quem não tá me deixando passar? Ou vão ficar aí, travando o meio de campo, usando dessa boa e velha tática de “vá lá pensar no seu cantinho quietinha sem abrir a boca”, como se isso não fosse a reprodução de uma hierarquia entre nós. Há, agora, a divisão entre aquelas que podem falar e as que não podem e a proibição vem sendo feita por meio de calúnias que tentam embaralhar nossas mentes já repletas de tretas pra sobreviver, o Feminismo Liberal e o Liberalismo estão impedindo uma vítima de pedofilia de falar sobre o que conhece na própria carne sem ser chamada de iluminada-sabe-tudo ou simplesmente moralista. Vocês não se enxergam, eu não quero fatia de bolo, eu quero sobreviver e eu quero lutar contra a pedofilia, a última de vocês ultrapassou as barreiras do suportável, me chamam de caluniadora porque a minha militância a desagrada.

Pois a poeta não tá aqui pra ser dócil. A arte de não ser dócil, esta continuarei cultuando.

Eu sigo, e é pelas Meninas Sexualmente Exploradas. Eu quero que a demanda pare. Já você, que me lê, será que se importa tanto quanto eu com a priorização do ECA diante das transformações políticas e sociais pelas quais estamos passando? O que você faz pra acabar com a exploração sexual no Brasil?

Pelas meninas do Acre?

Nada?

Então me deixem fazer, porra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: