[…] Homens aprendem, desde muito cedo, que contam com a proteção uns dos outros porque é isso o que vai proteger os direitos deles de serem servidos em diversos níveis. A broderagem é a ferramenta de manutenção do patriarcado. Mesmo os piores inimigos apertam as mãos quando se sentem ameaçados pelas mulheres. Compas, abram os olhos, isto já está acontecendo. Ou vocês acham mesmo que o novo Papa é tão, tão bonzinho, tão moderno, tão amante da diversidade, que realmente acredita que uma trans é aceita por pelo seu Deus do jeitinho que ela é?* Lógico que ele não pensa assim, minhas amigas, tanto que ele já até comparou as pessoas trans a armas nucleares. Ele está passando uma mensagem. O patriarcado está ouvindo. Pessoas trans são as armas nucleares da nossa guerra silenciosa às mulheres, é a mensagem que eu capto daqui.  E lendo este link, tudo se confirma. Parece conspiração? Mas quando foi que o mundo não conspirou contra as mulheres? Abram os olhos, minhas queridas, porque a teoria Queer é uma releitura pós-moderna das obras de Freud, obras recheadas de misoginia e de culpabilização de crianças por abuso sexual infantil. Existe um projeto de readequação das mentes das mulheres às demandas masculinistas para a realidade do mundo pós-globalizado, pós internet, um mundo identitário, avatarístico, sugador de mentes por meio da luz que emana das telas. Sim, um projeto “iluminado”, com todo o sentido negativo que essa palavra tem para quem já não se deixa mais levar pelos dogmas que pretendem “iluminar” a sociedade. É um projeto masculinista inteligente e integrado, uma aliança entre Igreja, Estado, Academias, Mídias, Medicina, Indústria Farmacêutica, Bancos, ou seja, entre todas as instituições que se beneficiam do imperialismo patriarcal. É um projeto integrado inclusive com outros projetos sociopolíticos de manutenção de supremacia e controle de minorias. Entendam quais os objetivos masculinos por trás de cada tese, de cada dissertação, de cada enunciado dentro de uma sala de aula. Analisem. Reflitam. Vejam as atitudes desses homens, como eles tratam suas alunas, como olham para elas, como você mesma é por eles tratada. E reajam. Reajam rejeitando ser mais uma de seus capachos, mais uma mulher inteligente a serviço da mente dos machos. Mais uma mulher interrompida. Mais uma mulher que irá colaborar para a interrupção de tantas outras meninas que terão de lidar com as antigas amarras por causa do medo que nós temos de fazer o que é necessário. Do que você tem medo? […]

Curtir