Mãe. Inquieta. Lésbica. Foda-se. ▶ #Herstorytelling

um caso de amor e de ódio

palavra I – amor

a palavra é o grito que representa uma coisa que é muda e que jamais pode ou poderá ser representada, a coisa: esse é o maior sofrimento da poeta: dar som àquilo que nunca deixará de ser silêncio. poeta é a que trabalha com a matéria do impossível. poeta é aquela que enudece aquele que nunca deixará de estar vestido. a poeta é a própria nudez em forma de carne. sua palavra é suor e soa baixo. palavra é o tronco que ecoa oco, mas que esconde e mostra seu cerne.

todas as palavras já foram ditas.

palavra II – ódio

todas as palavras – essas malditas – já foram inventadas e já estão ditas. quando nasci, não sabia falar. quando soube, não pude escolher a palavra chichume para designar uma coisa que é uma panela. não pude escolher a palavra crelho para designar uma coisa que é casa. não pude escolher a palavra zomburo para designar aquilo que conhecemos como loucura!

e tem gente que ainda acredita em liberdade. tolas.

ps: mini conto escrito originalmente em 2009 e alterado para se adequar a minha nova visão sobre a questão dos gêneros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: