Mãe. Inquieta. Lésbica. Foda-se. ▶ #Herstorytelling

Sempre-menininhas

Eles querem que eu banque a menininha

Mas minha axilas estão repletas de pelos

Minhas pernas também

Minha barriga repleta de estrias

Minhas sobrancelhas por fazer

Minhas unhas aparadas

E repletas de cutícula

Minha mente cansada

Demais

De sempre dever explicações

A quem eu nunca fiz nada

Que buceta!

Eu não sou mais uma menininha!

Eu sou uma mulher que não deve explicações a ninguém

Ou: que não deveria dever

Mas é sempre cobrada

Como se estivesse

Eternamente

Endividada

Preocupe-se, garota. Preocupe-se!

Eles dizem. Eles gritam.

E não é que eu fico pré-ocupada?

Mas por acaso eles se preocupavam comigo

quando eu, de fato

era uma menininha?

Gargalho: óbvio que não

A voz deles

não me vale

de nada

porque eu

não valho nada

pra eles

além do papel

que eles querem

que eu faça

valer

pra mim

mãe?

filha?

que mais?

Mulher é o que

eles não querem

que eu seja

É o que eles

negam

que eu sou

A pergunta

que não calo:

por que eles

esperam que sejamos

as menininhas

deles?

As sempre-fracas

dóceis

tímidas

inibidas

recatadas

ponderadas

silenciosas

simpáticas

burras

incapazes

femininas

as sempre-menininhas

Por quê?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: