Mãe. Inquieta. Lésbica. Foda-se. ▶ #Herstorytelling

Cebola

Poema iniciado em janeiro de 2014 e fizalizado em setembro, emprestado do meu blog de poemas: Língua Inquieta.

mãe picotada na tábua
com alma de cebola
camada por camada
ela foi descascada

sobrou apenas o núcleo
que o mundo chama de essência maternal
lágrimas secam com a louça
louca, dizem
enquanto o filho puxa
suas calças pedindo colo

ela para tudo
deita a faca na pia
sorri olhando para baixo
pega a cria

brinca
fala língua inventada
sílabas desconexas
:empatia

de repente não sabe
quem salva quem

dois seres humanos
sentam à mesa
dizem hummm pra comida
afetados de amor e vida

o pequeno adormece
a mulher desperta
pensa, escreve, registra
desvia do olhar alheio
respira fundo com ânsia
nauseada pela indiferença

o bebê está saciado
dorme tranquilo o filho

mas a fome da mulher é maior que o estômago
maior que seu corpo nervoso
é a fome da fome da fome 
insaciável
adiada pela maternidade

é o fluido da cebola
que arranca as lágrimas
e faz deslizar a caneta pelo papel

e o papel de mãe
não é seu núcleo

a tinta da caneta é que é

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: