Mãe. Inquieta. Lésbica. Foda-se. ▶ #Herstorytelling

O intestino do mundo

Você se olha no espelho e odeia o que vê. Mas só quer se relacionar com mulheres que estejam dentro do mesmo padrão de beleza que te condena.

– Fulana é gorda. Beltrana é feia. Eu sou feio. Eu sou um monstro.

Não, querido, você não é um monstro. Só foi engolido por ele. E você pode se esconder o quanto quiser atrás de todas as suas armaduras, da sua personalidade austera, da sua inteligência, da sua oratória invejável, da sua indiferença. Da sua fera, enfim. Não adianta se esconder porque eu sei. Eu sei. Eu sei que você é como eu. Somos feitos da mesma substância. Da substância comum a tudo o que é gente. Da substância humana que nos faz desejar o amor do outro. A aceitação do outro. O desejo do outro.

Mas, querido, você pode escolher. Escolha lutar contra esse monstro que não é você, que te engoliu e te aprisionou. Que te limitou a viver no intestino do mundo. Estamos todos no intestino de cada monstro que nos engoliu. Nosso lugar não é aqui. Nosso lugar é lá fora.

Livres. E belos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: